Ela é amiga autêntica, genuína, que encontra em si pessoas de todo o mundo. Ela é auspiciosa, portadora de sonhos e esperanças de todos os lugares e culturas.

Ela é atiradiça, porque desafia obstáculos diários com ousadia e coragem. Uma amiga fiel, cujo abraço é o refúgio dos vizinhos que a querem bem.

À sua alma pertence um amor incondicional pelas ruas e suas gentes. E assim, a vida tece a sua história, retrato daquilo que a torna única.

Encontrou amor antagónico na mistura de contrastes e dualidades, que se entrelaçam. E no vasto universo dos lugares, ela encontrou o lar, onde mantém a sua essência.

Arroios vai passar em Revista. Brevemente.